Feeds:
Artigos
Comentários

Há uma semana foi assim…

Dia 12 de outubro, muita chuva, muito vento, muitas razões para ficar em casa…mas não aconteceu assim na ESMA. A professora Maria José Barroso veio de Lisboa a Almeirim para uma palestra destinada, sobretudo, a alunos do 12º ano de português que estão a estudar Fernando Pessoa e a mergulhar no universo pessoano onde ” ismos” e vanguardas se cruzam num paroxismo de “vozes”, “olhares”  e ” Eus”.Esta palestra, integrada nas comemorações do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, destinava-se a explorar os maravilhosos e promissores anos iniciais do séc.XX, nos quais se multiplicaram experiências artísticas múltiplas e únicas que desafiaram as convenções, provocaram o público, criaram surpresa, espanto e repúdio. Com uma abordagem simples, acessível e clara, a palestrante guiou-nos pelo mundo das vanguardas e do modernismo, revelou-nos linhas, composições, traços e autores e onde não “víamos”,  passámos  a ver, a dissecar  e a entender.A dado momento, a palestra tornou-se numa palestra comentada, enriquecida pelas contribuições dos professores presentes.Os alunos salientaram a clareza da apresentação, a seleção das imagens, o visionamento dos breves vídeos confrontando a arte clássica com a arte contemporânea, nomeadamente a leveza do bailado ” O lago dos cisnes”, de Tchaikovsky, com a força e o dinamismo da ” Sagração de Primavera “, de Stravinsky.

Dando agora voz aos alunos, o Frederico referiu que o que mais gostou da palestra  foi “a parte em que ouvimos o  Manifesto Anti-Dantas porque foi uma parte divertida e ao mesmo tempo denunciava o gosto da sociedade daquele tempo[…]Gostei tanto do manifesto que até fui ver o resto em casa.”

Outra aluna, a Rita, referiu que a professora” era muito simpática, apesar de envergonhada, e notava-se que gostava do que estava a falar.“Já a Ana gostou da  palestra” por não ter sido muito pesada e não ter causado aborrecimento ou sono“.A Lúcia destacou ter gostado ” da forma como a professora Maria José Barroso explicou as vanguardas, demonstrou interesse no assunto e captou a  atenção dos presentes.Gostei muito do expressionismo e do fauvismo.”Também a Maria referiu que “a apresentação em powerpoint estava bem conseguida, com pinturas de vanguarda bem selecionadas e com o foco em pormenores e personalidades importantes, a nível teórico e informativo a apresentação estava muito boa.Os vídeos apresentados também faziam uma excelente comparação entre dois estilos completamente opostos e a mensagem foi positivamente transmitida.”E o João Pedro, do 12º A, disse que  gostou de tudo, de tudo…

Bom, ouvidos os principais destinatários, resta-me dizer: a BECRE da ESMA, os professores das turmas e as turmas agradecem muito a tua vinda, Maria José Barroso!Até à próxima!

Anúncios

Concordam?

image

ORPHEU

Orpheu, de Franz Stuck (Pintor Alemão) 1863–1928

Orpheu, de Franz Stuck (Pintor Alemão) 1863–1928

Palesta_ze_barroso

Cartaz MIBE 2015!

MIBE_2015

Um excelente mês das Bibliotecas Escolares!

E porque a poesia importa e ajuda a vencer a teimosa saudade do feriado ferido…ido…
E porque o rescaldo das eleições lembra o conteúdo já referido…
Cá vai um poeminha intitulado DISCURSO, bem ao jeito de Alexandre O`Neill:

Discurso

no dize-tu-direi-eu
havia um que dizia
quer dizer é como quem diz
que o mesmo é não dizer nada
tenho dito

Alexandre O`Neill, Poesias Completas

dest_mibe2015.jpg

%d bloggers like this: